Arquivo da categoria: Versos

Réveille-toi, Réveillon!

Fechada pra balanço, faxinando a vida, coisas, lembranças, vestígios… Tanta coisa que não mais se usa, tanto abuso que não quero mais! Jogar fora o lixo, antes que crie bicho, antes que vire litígio, antes que seja aqui,  jazz. Anúncios

Publicado em Boas Festas!, Feliz 2011, Fim de ano, POESIA, Versos | Marcado com , , , | Deixe um comentário

da série poesia bem pequena

efemérides, efemínimas, efemeridades lá vem de novo o fim de ano natal, reveillon, todo ano ano novo temeridades

Publicado em Versos | 1 Comentário

Pra recordar

Puxa. O que era mesmo que nos fazia sede? O que era mesmo que nos tirava o sono? Onde foi mesmo que virou abandono? Por que foi mesmo que rompeu a rede?

Publicado em Versos | Deixe um comentário

18 de julho

    dêiticos   quem mandou ouvir canções de amor. agora a solidão arde. e hoje, por enquanto, ainda é cedo. faz de conta, então, um gosto azedo. faz da paixão essa quimera. onde nenhum belerofonte absolutamente a espera.   … Continuar lendo

Publicado em Versos | Deixe um comentário