Arquivo da categoria: POESIA

A propósito desse estranho tempo,

lá vai um versinho bem atual:   DEDICATÓRIA Era uma vez agora. E nunca houve um tempo tão distante. Anúncios

Publicado em Miscelânea, POESIA | Deixe um comentário

De mais verões

Noites mornas, de um vento broxa Meu gozo explode em sua boca Que sabe a rocha Há quanto tempo nós dois rimamos Sexo sem nexo complexo novelo Não vela o chão, não vale o pão Minha rosa murcha no jardim … Continuar lendo

Publicado em POESIA | Marcado com , | Deixe um comentário

De destinos, helenas e natais

  Fosse apenas um nome. Um personagem sem rosto. Sem voz. Talvez uma ficção, um ideal de eu. Um projeto de ser. Um medo. Ou assombração. Um incompreensível segredo. Um caudaloso rio, de Oxum. Um penetrante corte, de Ogum. Fosse … Continuar lendo

Publicado em Mulheres, Natal, POESIA | Marcado com , , , | 2 Comentários

Réveille-toi, Réveillon!

Fechada pra balanço, faxinando a vida, coisas, lembranças, vestígios… Tanta coisa que não mais se usa, tanto abuso que não quero mais! Jogar fora o lixo, antes que crie bicho, antes que vire litígio, antes que seja aqui,  jazz.

Publicado em Boas Festas!, Feliz 2011, Fim de ano, POESIA, Versos | Marcado com , , , | Deixe um comentário