À francesa

O site do Museu do Louvre, Paris, França, tem uns recursos ótimos pra quem tem interesse e não pode ir até lá, seja pelas razões mais óbvias (“não tenho grana, né”) ou por motivos práticos, assumidos ou não (“ah, pra que eu iria a Paris me meter em um museu?”).  

Claro que não tem comparação você ver uma pintura da grandiosidade da mais famosa de Leonardo (Da Vinci) pela tela do computador – “La Gioconda”, vulgo Mona Lisa -ou você poder postar-se frente a ela, assim, olho no olho, sorriso jocoso de um lado, alegria incontida de outro.

Parênteses: sempre que comento sobre essa relação pessoal, quase íntima, com alguma obra de arte – daquelas que nos capturam e nos envolvem, completamente – lembro-me do meu tête-à-tête com O Pensador, do Rodin (Auguste), nos idos de 1995, lá na Pinacoteca do Estado (de São Paulo), em uma monumental exposição da obra do grande mestre da escultura.

Pois bem.

O site do Museu do Louvre, Paris, França, tem uns recursos ótimos. Tipo: um tour de visitas temáticas. E é para o roteiro de visita aos quadros dos mestres italianos da Renascença que vou indicar, aqui, o link. Detalhe: está em francês e só tem opção de leitura em… inglês, évidemment! Pena. Perdem os lusófonos que não falam nenhuma das duas línguas.   

De qualquer modo, vem bem a calhar com a “pincelada” de história da Ciência moderna que meus alunos e eu estudamos ontem, a partir da leitura de um trecho do delicioso texto de Ana Maria Alfonso-Goldfarb, da Coleção Primeiros Passos, da finada editora Brasiliense. (ALFONSO-GOLDFARB, A. M. O que é História da Ciência. São Paulo: Brasiliense, 1994).

Indico. Tanto o site do Louvre quando o livreto. Tudo bem que se trata da Renascença, do período histórico conhecido como Renascimento, e esse não é dos menos conhecidos. Mas é bom que a gente não queira mais estudar uma época ou um fenômeno e deixar de juntar o contexto, né não?

Anúncios

Sobre lifega

Ande um pouco comigo, antes de me perguntar quem sou.
Esse post foi publicado em Arte, Cultura, Internacional, Livros e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para À francesa

  1. Mario Abramo disse:

    Dá pra dizer coisa parecida do Hermitage de São Petersburgo (po-russkii e english)
    http://www.hermitagemuseum.org/
    (a camara virtual permite ver o piso, diferente em cada sala; só isso vale a visita)
    E do Museu do Prado
    http://www.museodelprado.es/
    []s

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s